sexta-feira, 30 de julho de 2010

Chegada na Índia

Tô devendo um monte de posts aqui, até porque tem acontecido tantas coisas que já daria para escrever uns 20 posts. Mas vamos começar do começo, ou iniciar do início: a viagem.

O primeiro choque cultural com a Índia já começa no voo Paris - Mumbai. Diferente do voo Rio - Paris, com um monte de brasileiros e europeus, todos de aparências semelhantes, no outro voo já começam aparecer pessoas de turbantes, mulheres de saari e coisas do tipo. Sendo que pessoas com cara de europeu/brasileiro eram minoria, e aquela cor de pele típica do indiano era predominante.

Meus colegas de poltrona - voo Paris - Mumbai


Absolut Açaí no aeroporto de Paris - esta eu nunca tinha visto

Viajei na poltrona do corredor, daquelas do meio do avião. Do meu lado mais 3 poltronas, onde sentaram um casal de indianos, com a mulher de saari e lenço cobrindo o cabelo e um senhor com um chapeuzinho típico indiano, barba comprida com um nó embaixo do queixo e túnica, e um senhor pai de família que ficava gritando em hindi com os filhos e a mulher, que estavam espalhados pelo avião.

A refeição servida no voo também é adaptada: ao invés de duas opções com carne, servidas no primeiro voo, agora ou era um prato da culinária francesa, ou então um prato vegetariano. Claro que o vegetariano predominou no voo, né? Mas o mais engraçado aconteceu antes de servirem a comida: começaram a colocar umas plaquinhas de identificação em alguns passageiros, com uma sigla que agora não lembro o que era. E o motivo da identificação também não consegui descobrir.

Plaquinha identificando os passageiros

E o que se esperar de um aeroporto de um país com mais de um bilhão de habitantes? Um aeroporto lotado, lógico! Mas não! Apesar de gigante, o aeroporto é vazio por dentro, mas depois acabei descobrindo o motivo: é que ele é controlado pelo exército, então só tem permissão para entrar quem for realmente viajar. Mas eis que a surpresa vem no final: na saída tem uma multidão na porta, que ficam isolados dos que tão saindo do aeroporto por um parapeito. Este momento acaba sendo momento celebridade, porque tu sai do saguão e começa uma gritaria, todo mundo querendo prestar serviço pros gringos. E eu ainda tive que ficar desfilando na frente de toda a multidão, porque não achava meu nome nas plaquinhas. Mas no fim achei.

Muvuca na saída do aeroporto de Mumbai

No aeroporto ainda, enquanto eu esperava os outros passageiros do translado, olho pro meio da multidão e vejo uns indianos com berimbaus na mão, e um ainda com a camisa da seleção. Eis que sai um grupo de dentro do aeroporto, aqueles que estes indianos estavam esperando, e começam uma roda de capoeira do lado da saída. Motivo suficiente para juntar outra multidão, desta vez na volta da rodinha. É, este é o país das multidões.

video


Depois do aeroporto, caímos na estrada Mumbai - Pune em uma camionete da Nissan, eu e mais outros quatros indianos. E foi meu primeiro choque com o trânsito local: mão inglesa (sim, aqui é mão inglesa), buzinas o tempo todo, milhares de caminhões na estrada, um caos!! Aqui não se usa espelho retrovisor, então é todo mundo fechando todo mundo, o que faz com que se buzine o tempo todo para evitar uma colisão. Mas pelo menos a buzina não tem um caráter ofensivo, ninguém fica brabo se alguém buzinou para você. Tanto é que atrás dos caminhões vem escrito "Buzine por favor". Bem diferente do Brasil.

No meio da estrada, um engarrafamento. E se o negócio já era caótico, ficou mais caótico ainda. Todo mundo trocando de faixa, ultrapassagens pelo acostamento, tonéis isolando as faixas. Mas não pensem que era perigoso, porque o negócio é tão caótico que ninguém corre. Nem tem como.

E como uma Freeway em volta de feriado, levamos umas três horas para fazer 150km. Mas no fim, cheguei são e salvo no apartamento onde moro.

Depois conto o resto...

Este final-de-semana tô indo pra Goa!

E quem quiser me ligar, meu cel aqui é +91 9765577675.

Abraços.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Notícias da Índia

Demorei mas cheguei!

Não vou entrar em muitos detalhes neste primeiro post, porque to escrevendo ele num computador de um amigo e não quero ficar alugando ele muito tempo.

Só pra dizer mesmo que tô vivo e sem dor de barriga (ainda). E segunda-feira começo a trabalhar, e lá do meu computador vou poder contar pra vocês detalhes como a chegada aqui na Índia, minha primeira refeição com a mão, o apartamento que eu moro, o trânsito louco da Índia e até sobre meu primeiro jogo de futebol (sim, até futebol já joguei; e até já entrei pra um time, CSYA Blacks).

Então aguardem...

terça-feira, 6 de julho de 2010

Despedida no Dhomba - Show da Alabama Blues

Opaaaa!!

Para aqueles que não puderam ir na minha despedida quarta passada, dia 30, no Dhomba, postei algumas fotos e uns videos do show no YouTube.

Uma das coisas difíceis de se viajar é abrir mão de algumas coisas, e infelizmente a banda é uma das coisas que terei de deixar para trás. Não é fácil reunir pessoas legais, com gostos musicais parecidos (ou nem tanto) e que queiram se reunir semanalmente e dedicar seu tempo livre para isto. Além disto, há muito troca em uma banda, com todos trazendo algo de seu gosto pessoal para dentro do set list e, com isto, proporcionando um grande aprendizado musical.

Lester, Richard, Shana e Hike, gostaria de agradecer por tudo que aprendi tocando com vocês, e é muito triste sair da banda logo em um momento em que ficou claro que estávamos indo no caminho certo, pois mesmo tocando um estilo que não possui um grande apelo de público, o feedback que recebi do show foi totalmente positivo. E também agradeço pela compreensão, afinal tivemos momentos ruins (criado por mim, lógico), mas que demostraram realmente que a amizade era verdadeira.

E também queria agradecer à todos os amigos e familiares que, em plena quarta-feira, compareceram no Dhomba para a minha despedida. Não vou citar um por um para evitar qualquer gafe, mas sei que todos sabem que o agradecimento é para vocês mesmo.

E quem quiser baixar as músicas do show, segue o link: Alabama Blues.zip






















sexta-feira, 2 de julho de 2010

Bom, para esquentar os tamborins, alguns clássicos do YouTube sobre a Índia.

Rivaldo sai desse lago


Golimar


A melhor cena de ação de todos os tempos


Super-Homem Indiano


Peugeot 206


I'm India (não é palhaçada)


Lead India


O clipe da música do video anterior